Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Como Hermione

     Quando me lembro das aulas de português, lembro-me das minhas professoras falarem de como a leitura é importante para o nosso desenvolvimento e vocabulário e de como nós, alunos, devíamos cultivar esse hábito. De vez em quando, lá se vão vendo notícias a falar nesse assunto e estudos que avaliam a frequência de leitura e os géneros favoritos de cada um. As vantagens da leitura são várias, no entanto, para esta publicação trago apenas 5.

 

   1. Vocabulário

     Ler significa descobrir palavras novas. Quando leio, tenho sempre ao meu lado um papel ou caderno onde vou apontando cada descoberta.

     Se, para os adultos, treinar e aumentar o vocabulário é algo útil e importante, isso tem ainda mais importância em crianças e adolescentes, uma vez que ainda estão a aprender a expressar-se. Através da leitura, vão descobrindo novas palavras, o seu significado e forma de dizer e os contextos em que podem ser utilizadas.

 

   2. Compreensão

     No domingo, dia 5 de setembro, a propósito da festa do Avante, uma jornalista entrevistou um senhor que respondeu, não me lembro da pergunta, qualquer coisa como: “a falta de cultura leva à ignorância”.

     Para além de serem um passatempo, os livros ajudam a moldar o nosso pensamento e a desenvolver os nossos valores. Quando somos crianças, ajudam-nos a compreender o mundo que nos rodeia.

     Além disso, os livros contribuem para a nossa criatividade. Ao ler ficção ou um outro género literário, somos transportados para um novo mundo que existe dentro da nossa cabeça. Esse mundo não é igual para todos. A interpretação que fazemos do que lemos e a nossa imaginação tornam-no único para cada leitor.

 

   3. Memória

     Este ponto pode ser um pouco controverso. Se por um lado, a ciência nos diz que ler nos ajuda a treinar a memória, obrigando-nos a lembrar as características da história (os cenários, as personagens, a sua história, a sua personalidade, etc.), por outro, enquanto leitores, facilmente nos esquecemos de determinada personagem, como é que ela se enquadra na história, que ligação tem às outras personagens, etc.

 

   4. Socialização

     Quando lemos um livro ou descobrimos um autor que nos apaixona, temos vontade de expressar a nossa admiração com os nossos amigos e/ou familiares. E mesmo que sejamos mais tímidos e contidos na socialização, os livros dão-nos a oportunidade de conversar com alguém que tenha os mesmos gostos que nós, de forma virtual ou pessoal, através de clubes de leitura ou de outros espaços (por exemplo, bookstagram, comunidade da rede social Instagram dedicada aos livros).

 

   5. Concentração

     Quando entrei para a universidade e tinha viagens de 2 ou 3 horas para fazer, os livros tornaram-se os meus companheiros de viagem. Através da leitura (e da música), essas 2 horas pareciam que se transformavam em 30 minutos.

     Se durante as nossas tarefas diárias temos a mente sempre a pensar no que ainda falta fazer, com os níveis de ansiedade a aumentar, quando lemos a nossa atenção é direcionada para o momento presente. De certa forma, é como que se uma sessão de leitura se torne numa sessão de meditação e relaxamento.

 

     Dia 8 de setembro é o dia em que se celebra o Dia Internacional da Literacia. O que é “literacia”? Segundo o dicionário de língua portuguesa, é a capacidade de ler e escrever e a capacidade de utilizar esses elementos de forma a desenvolver os nossos conhecimentos, através do raciocínio lógico e da interpretação que fazemos de toda a informação que nos chega.

     Numa notícia que foi lançada no início de setembro, é referida a influência das redes sociais nas gerações mais novas, que afeta a sua literacia e, consequentemente, a sua capacidade de pensar. Isso fez-me lembrar uma professora da faculdade e um comentário dela a respeito da forma de estudar e de tirar apontamentos pelos alunos, hoje em dia. Dizia ela que no seu tempo de estudante, lia-se um livro e apontavam-se apenas as ideias principais, resumindo-se tudo ao máximo. Hoje, sublinhar uma ideia importante de um livro significa sublinhar uma folha inteira (ou até várias páginas). As gerações mais novas têm cada vez menos a capacidade de síntese, ou seja, têm cada vez menos a capacidade (ou vontade) de pensar (de forma crítica) sobre as informações que lhes chegam. E isso tem impacto na forma como compreendemos diversos problemas e em como expressamos os nossos sentimentos e opiniões. Daí a leitura (e a literatura) terem um papel tão importante no nosso desenvolvimento e no desenvolvimento dos mais novos!

 

     Fontes:

https://youngreadersfoundation.org/importance-of-reading/

https://omirante.pt/sociedade/2021-09-02-Literacia.-Como-a-falta-de-vocabulario-influencia-o-pensamento-14fd6f00

9 comentários

Comentar post