Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Como Hermione

Como Hermione

3 Autores a Conhecer

10.12.21 | A Miúda

     Sabiam que nas redes sociais existem verdadeiras comunidades dedicadas ao mundo dos livros? Comunidades formadas por pessoas dedicadas à divulgação de livros e de novos (e velhos) autores. Um paraíso para quem gosta de ler, uma seca para quem tem outras vontades…

     A verdade é que existem comunidades deste género para todos os gostos, é só escolher. Mas voltando aos livros, que é isso que me traz aqui, esta comunidade (no instagram chama-se bookstagram ou bookstan) é uma ótima opção para descobrir novos autores, mas também, para divulgar aqueles que não têm tanta atenção. Para hoje, decidi partilhar 3 autores que podem não ser propriamente novidades, mas foram os que escreveram alguns dos meus livros favoritos, cada um num género diferente!

 

Sem título.png

 

   Jane Austen

4030874.jpg

     Nascida em 1775, no Reino Unido, Jane Austen utilizava a escrita para fazer críticas à sociedade da época, com um toque de humor à mistura.

     Inicialmente educada pelo pai, pelos irmãos e pelos livros que lia, cedo começou a escrever para a sua família pequenas obras para serem representadas. Já em adulta, produziu aquelas que são algumas das suas maiores obras: Sensibilidade e Bom Senso (1811), Orgulho e Preconceito (1813), Mansfield Park (1814), Emma (1816) e Persuasão (1818).

     Jane faleceu em 1817, aos 41 anos.

 

     Já disse algumas vezes que não sou grande fã de romances, ainda assim, de vez em quando cá estou eu, a falar deles… A verdade é que sou um pouco exigente em relação a este género literário. Muitos romances, em especial os modernos, parecem-me sempre iguais: podem mudar as personagens e as suas histórias, mas tudo o resto permanece igual. E isso incomoda-me quando estou a ler, porque torna bastante óbvio o que virá a seguir. No caso dos romances de época, isso nem sempre acontece.

     O primeiro livro que li de Jane Austen foi “Orgulho e Preconceito” e foi um livro que adorei! Lembro-me que foi um livro que me cativou logo desde a primeira folha. Adorei as personagens e a dinâmica entre elas, mas, acima de tudo, adorei a esperteza, leveza e humor da autora na forma como contava a história. Tenho de voltar a ler!

 

   J. K. Rowling

1077326.jpg

     Para quem não conhece (e não acredito que haja alguém que ainda não ouviu falar nesta senhora ou nos livros que ela escreveu!), J. K. Rowling é quem todos (miúdos e graúdos) devemos agradecer por nos ter presenteado com Harry Potter.

J. K. Rowling, também conhecida como Joanne Rowling (a letra K no nome não corresponde ao seu nome verdadeiro!), nasceu em Inglaterra, em 1965. A ideia para escrever a saga do feiticeiro mais conhecido do mundo surgiu numa viagem de comboio e algumas das personagens são inspiradas nas suas próprias experiências. Escreveu mais três livros relacionados com Harry Potter, cujas receitas são direcionadas para instituições de solidariedade: Quidditch Através dos Tempos e Monstros Fantásticos e Onde Encontrá-los, a favor da Comic Relief (instituição que luta contra a pobreza), e Contos de Beedle o Bardo, a favor da Lumos (instituição que luta pelos direitos das crianças).

. Rowling também escreve romances policiais, publicados sob o pseudónimo Robert Galbraith. Alguns exemplos desses livros são: Quando o Cuco Chama (2013), O Bicho da Seda (2014) e Carreira do Mal (2015).

     Enquanto fã de Harry Potter só tenho a dizer: J. K. Rowling, obrigada por criares um universo fantástico, onde miúdos e graúdos se podem encontrar e ser felizes!

 

   Luís Miguel Rocha

1100404.jpg

     As duas autoras anteriores trouxeram-nos romances e universos mágicos, já este senhor trouxe-nos crimes e mistérios!

     Luís Miguel Rocha nasceu no ano de 1976, na cidade do Porto. Esteve ligado à televisão e trabalhou como tradutor de livros até que decidiu dedicar-se em exclusivo à escrita. Publicou seis obras, quase todas (à exceção da primeira), dedicadas ao Vaticano e relacionadas com alguns dos crimes que aconteceram na Igreja. Faleceu em 2017, em Viana do Castelo, vítima de doença prolongada.

 

     Este autor passou a ser o meu escritor português favorito, no que a mistérios diz respeito, desde o primeiro livro que li dele. A sua forma de escrever e de estruturar e apresentar uma história faz com que o leitor fique agarrado ao livro, com vontade de saber o que vem a seguir, como é que determinada ação se vai desenrolar e o que é que vai acontecer a certa personagem. Não estou a exagerar quando digo que os livros dele viciam (talvez à exceção do primeiro, A Virgem, que não me cativou tanto)! De todos os livros que tenho cá por casa, os livros de Luís Miguel Rocha são os que menos tempo passam parados na estante e são os que toda a gente da família quer ler. São excelentes para quem gosta de um bom mistério!

 

     E vocês, contem-me coisas, quais são os vossos autores/livros favoritos?

 

     Nota: As imagens dos 3 autores foram retiradas da respetiva página do Goodreads. As informações relacionadas com as suas vidas, foram retiradas do Goodreads, da livraria online Wook e da Wikipédia.