Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Como Hermione

Como Hermione

Dia do Livro Português

25.03.22 | A Miúda

     Amanhã, dia 26 de março, celebra-se o Dia do Livro Português. Este dia, criado pela Sociedade Portuguesa de Autores, procura mostrar “a importância do livro, do saber e da língua portuguesa em todo o mundo” (Calendarr).

 

     A pensar nesta data e em como é que ela poderia ser celebrada aqui no blogue, fiz uma ronda aos livros que andam cá por casa e escolhi alguns daqueles que eu mais gostei de ler, todos eles escritos por autores portugueses. 

Gráfico do Pinterest 1000x1500  px..jpeg

     Nota: As imagens e sinopses de cada livro foram retiradas do site GoodReads!

 

   A Morgadinha dos Canaviais, de Júlio Dinis

6385416.jpg

    Romance publicado em 1868, por muitos considerado o expoente máximo de Júlio Dinis - este seu terceiro romance contém uma componente de crítica social, que visa o fanatismo religioso e o clericalismo hipócrita.

     Contornando barreiras sociais, as mulheres de Júlio Dinis são fortes e vão além dos conceitos sociais para procurarem o amor.

 

   O Filho de Odin, de João Zuzarte Reis Piedade

7738169.jpg

     Jonatham Strongheart, um jovem paladino de 15 anos, recebe de Odin, pai dos Deuses Nórdicos, a missão de destruir o mal que se espalha desde o Leste da Europa até ao seu senhor, o Conde Drácula. Guiado pelos Deuses e com a ajuda de vários companheiros (entre eles o grifo Arthos Penaprateada), Jonathan parte de Lisboa para atravessar quase toda a Europa e chegar, finalmente, à Roménia. Um livro que é uma odisseia repleta de magia, batalhas épicas e muita acção. A escolha ideal para uma leitura mais intensa. 

   Onde Cantam os Grilos, de Maria Isaac

36444923._SY475_.jpg

     Ainda bebé, Formiga foi deixado num cesto nos degraus da casa da Herdade do Lago.
    O mistério da sua chegada é apenas mais um na longa história da herdade e das várias gerações dos Vaz, que a assombra de lendas e maldições: uma fonte inesgotável de mistérios fascinantes para a imaginação do rapazinho cabeça de vento.
     Deslumbrado pela vida da família que venera de forma atrapalhada, Formiga corre e trepa a árvores, encolhe-se, faz-se invisível, inventa um pouco de tudo para conseguir acompanhar conversas, descobrir mais um segredo.
     Mas o último segredo que ele descobre revela-se demasiado grande para a curiosidade bem-intencionada de uma criança, e um erro seu acaba por destruir o único mundo que conhece e pôr fim à sua infância.
     Mais de vinte anos depois, Formiga regressa à Herdade do Lago e escreve para um leitor invisível, relembrando tudo o que foi e que não deveria ter sido.
Uma história doce contada pela voz de um adulto que fala pela criança que foi um dia.

   O Último Papa, de Luís Miguel Rocha

     22476642.jpg9 de Setembro de 1978. O mundo acorda com a chocante notícia da morte do Papa João Paulo I, eleito há apenas trinta e três dias. O Vaticano declara que Sua Santidade morreu de causas desconhecidas e que o corpo será embalsamado dentro de vinte e quatro horas, impossibilitando qualquer autópsia...

   2006. A jornalista Sarah Monteiro recebe na caixa de correio um envelope com uma lista de nomes que não conhece e uma mensagem codificada. Inicialmente, Sarah fica apenas confusa, mas depois de a sua casa ser assaltada percebe que aquela lista a coloca em perigo.
     O conteúdo do envelope revela um mundo de corrupção que a jornalista nunca imaginara e ajuda a descobrir a verdade sobre a misteriosa morte de João Paulo I. Arrastada para uma realidade em que mercenários implacáveis, políticos corruptos e membros da Igreja conspiram com o mesmo propósito, Sarah terá de escolher entre contar ao mundo a verdade ou salvar a sua própria vida.

   Ensaio Sobre a Cegueira, de José Saramago

24752095.jpg

     Uma cidade é devastada por uma epidemia instantânea de "cegueira branca". Face a este surto misterioso, os primeiros indivíduos a serem infectados são colocados pelas autoridades governamentais em quarentena, num hospital abandonado. Cada dia que passa aparecem mais pacientes, e esta recém-criada "sociedade de cegos" entra em colapso. Tudo piora quando um grupo de criminosos, mais poderoso fisicamente, se sobrepõe aos fracos, racionando-lhes a comida e cometendo actos horríveis. Há, porém, uma testemunha ocular a este pesadelo: uma mulher, cuja visão não foi afectada por esta praga, que acompanha o seu marido cego para o asilo. Ali, mantendo o seu segredo, ela guia sete desconhecidos que se tornam, na sua essência, numa família. Ela leva-os para fora da quarentena em direcção às ruas deprimentes da cidade, que viram todos os vestígios de uma civilização entrar em colapso. A viagem destes é plena de perigos, mas a mulher guia-os numa luta contra os piores desejos e fraquezas da raça humana, abrindo-lhes a porta para um novo mundo de esperança, onde a sua sobrevivência e redenção final reflectem a tenacidade do espírito humano.

3 Personagens Femininas a Conhecer

18.03.22 | A Miúda

     Já alguma vez se cruzaram com alguém que vos fez pensar "gostava de ser assim", ou leram algum livro ou viram algum filme que tinha alguma personagem que vos deixou de boca aberta, pela sua bravura e confiança? Não? Hum, não sei se acredito!

 

     Da minha parte, já me cruzei com umas tantas personagens desse tipo. A minha primeira foi, talvez, Santana Lopez, a latina destemida da série televisiva Glee, que ia à luta com tudo e todos para defender aquilo em que acreditava e quem amava. E, já agora, não há ninguém que a supere na arte de insultar com classe e de forma divertida!

 

     Mas voltando ao assunto que me traz cá hoje, esta semana celebrámos o Dia Internacional da Mulher. Já agora, conhecem a origem deste dia? Segundo reza a história, 8 de março foi o dia em que um grupo de mulheres operárias foram presas numa fábrica e queimadas vivas por estarem em greve, exigindo melhores condições de trabalho e salários similares aos que os seus colegas homens recebiam. Uma coisa é certa, atualmente as diferenças associadas ao género ainda são uma realidade e os homens continuam a ter a vida mais facilitada do que nós, mulheres.

 

     Mas tendo o Dia Internacional da Mulher em mente, hoje pensei em partilhar convosco algumas das minhas personagens femininas favoritas. Estas jovens mulheres mostram que não existe tal coisa como “sexo forte” ou “sexo fraco”, que também elas podem salvar o mundo, que existem regras e preconceitos que devem ser quebrados e, resumindo, deixaram-me a pensar "quando for grande, quero ser assim"! 

 

Gráfico do Pinterest 1000x1500  px..jpeg

 

   Hermione Granger

     Para quem não conhece, Hermione Granger é uma personagem da saga Harry Potter. Foi considerada a melhor feiticeira da sua geração, apesar de não ter nascido numa família de feiticeiros e, basicamente, sem ela, Harry e Ron teriam morrido logo no primeiro livro!

     Em Hogwarts, a famosa escola de magia, os alunos são divididos entre 4 casas, de acordo com a sua personalidade. Para além de Gryffindor, a casa que lhe foi atribuída, Hermione facilmente se encaixaria em Ravenclaw. Isto porque, para além de ser corajosa (característica atribuída aos elementos da primeira casa), ao longo dos 7 livros, Hermione também mostrou ser bastante inteligente, curiosa e ter grande vontade de aprender (características atribuídas aos elementos da segunda casa).

 

   Jo March

     Jo March é uma das quatro irmãs do famoso romance “Mulherzinhas”. Estas quatro irmãs, tão diferentes entre si, partilham uma veia artística e uma enorme vontade de lutar pelos seus sonhos. 

     Jo é a “esquisitona” da família. Chamo-lhe isto por ser a que mais se destaca em vários aspetos. Não tem grandes interesses em arranjar marido e formar família. Para ela, o papel de uma mulher vai para além da vida doméstica, uma mulher também tem cabeça para pensar por si, uma mulher é mais do que apenas emoção e uma mulher deve ser livre para seguir os seus sonhos.

 

   Patrícia Belden

     Destas três, julgo que Patrícia Belden é a mais desconhecida, pelo menos para um público mais jovem. Patrícia faz parte de uma coleção de livros de aventuras, estilo Uma Aventura, sendo que o primeiro livro foi publicado pela primeira vez em 1948!

     Resumindo estes livros, Patrícia conhece Nora quando esta se muda com a família para a vizinhança. No primeiro livro, conhecem Jim e, juntamente com os irmãos de Patrícia, Brian e Matt, os 5 amigos formam um clube secreto dedicado a resolver alguns mistérios.

     Para quem conhece estes livros, certamente que o que se torna mais evidente é a diferença que existe entre as duas melhores amigas, Patrícia e Nora. Ao contrário de Nora, Patrícia é uma menina bastante curiosa, o que por vezes a leva a alguns sarilhos, e de grande coragem. Aconteça o que acontecer, Patrícia tem sempre solução para tudo e não tem medo de arriscar.

Playlist de fevereiro

11.03.22 | A Miúda

     Por aqui, já começa a ser tradição que a segunda publicação de cada mês seja cheia de música. Este mês não será diferente! 

     Em baixo, podem ouvir as canções que me acompanharam durante o mês de fevereiro.

     Bom fim de semana!

 

Resenha Literária: Onde Cantam os Grilos

04.03.22 | A Miúda

     “Onde Cantam os Grilos” é um romance da autoria de Maria Isaac, publicado em 2017. 

     Este livro já andava cá por casa há algum tempo e, honestamente, tive vontade de o ler porque tanta gente falava nele! E dá para perceber porquê. É um livro simples, tanto na narrativa como na escrita, uma leitura bastante agradável e cativante, com personagens que, pelo menos quem é do norte (e em especial, do interior), facilmente se identifica!

4.jpg

  Breve sinopse

     Formiga (também conhecido como Baltazar) foi largado, ainda bebé, à porta da Herdade do Lago. É este o nosso narrador que, passados mais de 20 anos, regressa à Herdade para nos contar as suas histórias e as das gentes que lá viviam.

     Algures no norte, a Herdade do Lago é conhecida pelas suas lendas e maldições, que acabam por levar à ruína a família Vaz, os seus proprietários.

 

  Opinião

     No livro, nunca é mencionado o tempo ou o espaço em que a história acontece. Sabemos que é na Herdade do Lago, no entanto não sabemos ao certo onde esta se localiza, apesar de podermos deduzir que seja no norte de Portugal. Quanto ao tempo, aqui e ali são deixadas pistas que fazem crer que a ação se passou no século passado (século XX); com base no final do livro, a história terá acontecido no período salazarista, antes da revolução de 25 de abril de 1974.

 

     Eu sou do interior norte de Portugal. Ao ler este livro, muitas vezes dei por mim a lembrar certas histórias que os meus avós e os meus pais me contavam sobre o tempo deles, coisas que aconteceram quando eram mais novos. Talvez por isso e pelo facto de conseguir identificar pessoas que conheço ou que encontro na rua em algumas das personagens do livro, senti que eu era mais uma personagem, que era como que uma extensão do Formiga, que vivia as aventuras com ele, que estava a viver uma história que se podia perfeitamente passar na minha terra.

 

  Descrição da personagem favorita

     De todas as personagens deste livro, não acho que tenha uma favorita. Ao longo do livro, vamos encontrando dicas que ajudam a perceber o relacionamento entre todas as personagens, o porquê de elas agirem de determinada maneira e aquilo que foi acontecendo nas suas vidas e que levaram a história a determinado ponto. 

     Quando me lembro deste livro, lembro várias personagens, mais ou menos importantes. Mas há uma que por vezes fica esquecida e que ainda não a consegui compreender: a Ana! Sem revelar muitos pormenores, a Ana é alguém com quem eu me consigo identificar em algumas situações, enquanto que noutras (a maioria) é uma personagem bastante enigmática, difícil de perceber o que sente ou pensa em determinados casos. Ao contrário das restantes personagens, não é fácil compreender o papel da Ana nesta história nem o seu desenvolvimento ao longo do livro. É uma daquelas personagens que podem passar despercebidas e não receber o devido valor, mas que quando começamos a pensar nelas surgem mais perguntas que respostas!

 

  Recomendo?

     Este livro pode não ser do gosto de muitos, mas foi um livro que gostei bastante e que provavelmente vou reler. Para quem gosta de histórias leves, recomendo este livro! Vão encontrar alguns dramas, é verdade, e vão acontecer coisas inesperadas, mas tudo isso só faz aumentar a curiosidade quanto ao que vem a seguir e a vontade de ler "só mais um pouco"!